Para que o Eurogrupo aceite negociar um terceiro resgate, a Grécia vai ter de aceitar uma lista de condições, que são avançadas pela Reuters. Ei-las:

. Excedente primário de 3,5% do PIB até 2018, mediante um calendário anual a ser acordado com as instituições

. Reforma ambiciosa do sistema de pensões e adoção de medidas específicas que compensem o impacto fiscal da decisão do Tribunal Constitucional sobre a reforma das pensões, em 2012, e implementar a cláusula de “défice zero”

.Reformas do mercado, incluindo a abertura do comércio ao domingo e o estabelecimento de  novas regras para farmácias e padarias

. Continuação da privatização da empresa de serviços de eletricidade, a não ser que sejam encontradas medidas com efeito equivalente

. No mercado laboral, fazer avaliações rigorosas da negociação coletiva, greves e despedimentos coletivos

. Quaisquer mudanças devem ser baseadas nas melhores práticas europeias e não num regresso às políticas passadas que não são compatíveis com os objetivos de sustentabilidade e crescimento

. Implementar o Tratado de Estabilidade, e cumprir o Tratado Orçamental

 . Adotar os passos necessários para fortalecer o setor financeiro

. Desenvolver uma privatização em larga escala

. Fazer adendas ou tomar medidas que compensem o impacto da legislação adotada durante 2015 e que não foi acordada com as instituições

. Implementar os restantes elementos-chave em linha com a quinta avaliação do programa de ajustamento