A Grécia está em negociações avançadas com a empresa chinesa Cosco para a privatização do porto de Pireus.

“Estamos em negociações avançadas para expandir esta cooperação muito em breve, com a inclusão de uma rede ferroviária”, revelou o ministro grego da Defesa, Kammenos, numa conferência esta sexta-feira em Atenas, citado pleo The Guardian.

A empresa chinesa já gere dois cais de contentores em Pireus, e pretende agora ficar com a gestão do porto.

A Grécia anunciou esta quinta-feira que desbloqueou a privatização do porto de Pireus, um sinal de que o executivo de Tsipras começa a ceder às exigências dos credores internacionais.

O executivo anterior havia de decidido privatizar 67% do porto, mas o atual governo baixou a oferta para 51%. Convidou a Cosco e mais duas empresas para apresentarem propostas até setembro.

Atenas precisa de uma injeção urgente de liquidez, e, por isso, de um acordo com o Grupo de Bruxelas o mais rapidamente possível, para que seja desbloqueada a ajuda financeira que lhe permita cumprir os compromissos.

O ministro grego das Finanças adiantou esta quinta-feira que quer adiar os reembolsos gregos ao Banco Central Europeu. Numa conferência do Economist em Atenas, Yannis Varoufakis argumentou ainda que a Grécia não deverá conseguir pagar os 6,7 mil milhões de euros que tem de devolver ao BCE no verão.