Três empresas com capitais de risco assinaram um acordo de confidencialidade com o governo para acederem a informação sobre a TAP. Para além da Apollo e da Greybull, também a Cerberus está na corrida, segundo o jornal público.

As duas empresas norte-americanas Apollo e Cerberus têm também na mira outro negócio português: o Novo Banco.

Ao contrário da Greybull, que controla a transportadora aérea Monarch,  não são conhecidos investimentos da Apollo nem da Cerberus na indústria da aviação.

A par destas três empresas, outros quatro investidores assinaram o acordo de confidencialidade com o Governo para acederem a informação sobre a TAP.

Dentro de uma semana, termina o prazo para os interessados concretizarem uma oferta, isto numa altura em que a empresa passa por um período de grande instabilidade, fruto do braço-de-ferro com os pilotos.

Ainda há dois dias de greve pela frente, este sábado e domingo. A paralisação terá um custo de 30 milhões de euros, segundo o sindicato que a convocou, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC).