A Autoridade para as Condições do Trabalho detetou 66 trabalhadores ilegais na agricultura, numa ação inspetiva que versou sobre 20 locais de trabalho, nos últimos dias.

Para além desses casos, identificou outros 60 em situação de cedência ilícita, segundo o comunicado da própria ACT.

Os trabalhadores não declarados e aqueles que estão em situação de cedência ilícita correspondem a 9% do total de trabalhadores abrangidos pela ação, que foram 1.360 funcionários, 85% dos quais de nacionalidade estrangeira.

Até ao momento, a ACT realizou 43 inspeções nas regiões da lezíria, do médio Tejo, de Setúbal, do Alentejo e Algarve. Estiveram envolvidos, nestas operações, 86 inspetores do trabalho de nove serviços.