O volume de negócios da indústria registou um ritmo de crescimento de 2,9% em dezembro, o que representa uma desaceleração face aos 3,5% de aumento verificado em novembro, devido ao abrandamento das vendas externas, indicou esta quinta-feira o INE.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o índice relativo ao mercado externo apresentou um crescimento de 3,2% em dezembro, enquanto que em novembro foi de 11,1%.

O índice relativo ao mercado nacional passou de uma redução de 2% em novembro para um aumento de 2,7% em dezembro passado.

Os grandes agrupamentos de Bens de Consumo e de Bens Intermédios mostraram variações homólogas positivas em dezembro de 2,4% e 1,2%, respetivamente, contra 3,1% e 2% no mês anterior.

Já o agrupamento de Bens de Investimento e de Energia apresentou taxas de crescimento homólogas de 8,6% e de 7,6%, respetivamente, enquanto que em novembro a variação foi de 2% e 7,6%, pela mesma ordem.

As indústrias transformadoras também registaram um crescimento de 2,1% nos negócios em dezembro, quando no mês anterior tinham registado um aumento mais acentuado de 6,3%.

Os índices de emprego e de remunerações na indústria registaram reduções homólogas de 1,2% e de 3,4%, pela mesma ordem, ao passo que a variação do índice de horas trabalhadas se situou em 0,4%, quando no mês precedente a variação foi nula.