A taxa de desemprego caiu para 13,1% no terceiro trimestre, segundo divulgou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Esta é uma queda homóloga de 2,4 pontos percentuais e um recuo de 0,8 pontos face ao trimestre anterior.

De acordo com as estatísticas do emprego relativas ao terceiro trimestre de 2014, hoje divulgadas pelo INE, neste período, a população desempregada foi de 688,9 mil pessoas, o que representa uma diminuição trimestral de 5,5% e uma queda homóloga de 16%, ou seja, menos 40 mil e menos 131 mil pessoas, respetivamente.

A taxa de desemprego estimada pelo INE para o período entre julho e setembro caiu, assim, mais do que o esperado pela generalidade dos analistas contactados pela agência Lusa, que antecipavam uma pequena descida para os 13,8%, justificada por uma melhoria ligeira da economia, do mercado de trabalho e da confiança dos agentes económicos e também pelo «recuo da população ativa».

De acordo com o INE, a diminuição trimestral verificada no terceiro trimestre de 2014 veio «confirmar a interrupção observada no segundo trimestre de 2013 de um período de quase dois anos de acréscimos sucessivos da população desempregada».

Já a população empregada foi de 4,56 milhões de pessoas, o que corresponde a um aumento trimestral de 1,1% (mais 50,5 mil pessoas) e homólogo de 2,1% (mais 95,7 mil pessoas).

Os resultados das Estatísticas do Emprego, mostram ainda que a taxa de atividade da população em idade ativa situou-se em 59,2%, mais 0,2 pontos percentuais do que no trimestre anterior e menos 0,2 pontos percentuais do que mesmo trimestre do ano passado.

De acordo com o INE, a diminuição da população desempregada no terceiro trimestre ocorreu essencialmente nos homens, na faixa etária dos 25 aos 34, pessoas com nível de escolaridade completo correspondente ao ensino básico, à procura de um novo emprego, provenientes do setor da indústria, construção, energia e água e à procura de emprego há 12 e mais meses.

A taxa de desemprego dos homens (12,3%) ficou abaixo da das mulheres (14%), com ambas a recuarem em relação ao trimestre homólogo. Em relação ao trimestre anterior, a taxa de desemprego nos homens diminuiu 1,2 pontos percentuais e a das mulheres baixou 0,3 pontos percentuais.

No caso dos jovens, a taxa de desemprego estimada pelo INE para o terceiro trimestre foi de 32,2% (contra os 35,6% no trimestre anterior e os 36,4% no período homólogo).

A taxa de desemprego de longa duração fixou-se, por sua vez, nos 8,8%, menos do que os 9,4% do trimestre anterior e dos 10,0% observados um ano antes.