taxa de desemprego


“A taxa de desemprego é, pela primeira vez, inferior àquele que o Governo recebeu como legado”, sublinhou o ministro.







O ministro respondeu também aos críticos, que acusam o Governo de baixar artificialmente os números do desemprego através de estágios, sublinhando que “os estágios profissionais são decididos pelas empresas e não criados artificialmente pelo Estado, ainda que tenham contado com o apoio de entidades públicas, como o IEFP”.
 
Para sustentar as suas afirmações, Pires de Lima revelou que “70% destes estágios resultam num trabalho na própria empresa ou empresas do setor dois meses depois. Não são estágios artificiais”.