As viagens turísticas de residentes aumentaram 7,4% no verão passado, em relação ao verão de 2012, mas o «alojamento particular gratuito» foi a escolha em 72,8% das dormidas turísticas, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

No terceiro trimestre do ano passado, os residentes em Portugal fizeram 6,35 milhões de viagens turísticas, mais 7,4% que no mesmo período do ano anterior, refletindo um aumento de 11% nas deslocações de curta duração (até três noites) que representaram mais de metade (53,4%) das deslocações turísticas.

A crise económica que o país atravessa refletiu-se nas motivações para essas deslocações turísticas, concluindo o inquérito do INE ter havido um aumento (21,7%) nas viagens para «visita a familiares ou amigos», que representaram 34,9% do total, apesar de o principal motivo (58,1% das deslocações) para viajar continuar a ser «lazer, recreio ou férias», mas com um crescimento de apenas 1,1%.

O número de deslocações em automóvel aumentou 10,8% entre julho e setembro de 2013, acentuando a sua predominância como o principal meio de transporte nas deslocações dos residentes, ao ser utilizado em 85,5% das viagens realizadas, enquanto a opção por viagens com transporte aéreo diminuiu 11,3%.

Os outros meios de transporte, incluindo o transporte coletivo de passageiros, registaram uma redução de 7,3% face ao terceiro trimestre de 2012.

As viagens dos residentes ao estrangeiro representaram apenas 8% do total, mas aumentaram face ao peso de 7,7% no terceiro trimestre de 2012, interrompendo a tendência de redução dos dois primeiros trimestres de 2013.