A inflação homóloga situou-se em 0,8% em junho, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais à registada no mês anterior.
Segundo dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística, a desaceleração foi determinada pela redução dos contributos das classes de transportes e vestuário e calçado.

Ainda assim o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor português foi superior em 0,6 pontos percentuais à estimada pelo Eurostat para a área do Euro (diferença de 0,7 pontos percentuais em maio).

A taxa de variação mensal situou-se em -0,1% (0,5% no mês anterior e 0,1% em junho de 2014) e a taxa de variação média dos últimos doze meses foi 0,1% (tendo sido nula no mês anterior).

O indicador de inflação subjacente, correspondente ao índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, registou uma variação homóloga de 0,6% (0,7% em maio). 

A variação mensal do IPC foi -0,1% (0,4% em maio e 0,1% em junho de 2014). A variação média dos últimos doze meses foi nula (-0,1% no mês anterior).