A hotelaria registou cinco milhões de dormidas em junho de 2015, um aumento homólogo de 7%. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, os estabelecimentos hoteleiros receberam 1,7 milhões de hóspedes.

O mercado interno manteve evolução positiva (1,4 milhões de dormidas, correspondendo a +4,7%), ligeiramente aquém do acréscimo registado para o conjunto dos seis primeiros meses do ano (+6,8%). Os mercados externos proporcionaram 3,6 milhões de dormidas, a que correspondeu um acréscimo de 7,9%, acima da média do primeiro semestre de 2015 (+7,5%) e do verificado em junho de 2014 (+7,6%).

A estada média manteve tendência de redução (-1,4%, correspondendo a 2,90 noites) enquanto a taxa líquida de ocupação-cama (54,2%) aumentou 3,2 pontos percentuais. A evolução dos proveitos foi positiva (+14,7% nos proveitos totais e +16,7% nos proveitos de aposento), acima dos dois meses anteriores mas em níveis próximos aos crescimentos registados no primeiro trimestre de 2015.

As dormidas aumentaram em todas as tipologias de estabelecimentos, com maior intensidade nos casos dos aldeamentos turísticos (+10,5%) e dos hotéis (+8,7%). O resultado apurado para os hotéis, que representaram 63,7% do total de dormidas, decorreu do contributo positivo de todas as categorias. Os hotéis de quatro estrelas foram responsáveis por 31,0% do total de dormidas (+7,4%).