Os estabelecimentos hoteleiros alojaram 1,3 milhões de hóspedes em outubro, mais 5,6% que no mesmo mês do ano anterior, sendo os turistas não residentes os maiores responsáveis pelo aumento, revela esta sexta-feira o INE.

As dormidas dos residentes diminuíram 0,9% em outubro, revelando uma ligeira melhoria face à queda de 1,2% registada em setembro em relação ao mesmo mês de 2012, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Pelo contrário, as dormidas de não residentes aumentaram 8,6% em outubro, em termos homólogos, superando o aumento de mais 7,7% de setembro e permitindo aos mercados externos atingir um peso de 77,3% nas dormidas totais,

O mercado do Reino, que representou 27,3% das dormidas de não residentes, cresceu 6,4% face ao período homólogo, mas menos que no acumulado de janeiro a outubro (mais 10%).

O francês aumentou 34% e foi muito superior ao do acumulado dos primeiros 10 meses (mais 14,3%), enquanto os mercados alemão, brasileiro e norte-americano aumentaram respetivamente 17,5%, 16,8% e 14,8%.

Em sentido oposto, a Espanha decresceu 1,6% face a outubro de 2012, traduzindo uma inversão face a setembro (mais 7,4%), embora em linha com o acumulado nos dez primeiros meses do ano (menos 0,8%).

Os restantes principais mercados apresentaram resultados negativos, destacando-se a Irlanda (menos 5,6%) e a Holanda (menos 11,6%).

Ao todo registaram-se 3,7 milhões de dormidas nos estabelecimentos hoteleiros, mais 6,3% que em outubro do ano passado, um crescimento superior ao aumento homólogo de 5,1% em setembro.

As dormidas aumentaram 16,4% nas pousadas, 9,3% nos hotéis, 7,4% nos aldeamentos turísticos.

Por zonas do País, registaram-se aumentos homólogos das dormidas nos Açores (31,8%), Norte (11,4%), Lisboa (9,2%) e Madeira (8,1%), sendo o Centro a única região onde o número de dormidas diminuiu (menos 4,6%).

Em outubro, os estabelecimentos hoteleiros apresentaram 173,5 milhões de euros de proveitos totais e 118,5 milhões de euros de proveitos de aposento, mais 7,8% e 6,8% que no período homólogo anterior, respetivamente, e superando a evolução dos resultados acumulados de janeiro a outubro (5,2% e 6,1%).