Em junho, as exportações de bens aumentaram 8,0% e as importações de bens aumentaram 9,6% face ao mês homólogo (respetivamente -3,7% e +1,5% em maio de 2014), segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.

Esta evolução é resultado sobretudo da subida registada no Comércio Intra-UE (em especial nos Combustíveis minerais, Vestuário e Máquinas e aparelhos). As importações aumentaram 9,6% face a junho do ano anterior, reflexo do acréscimo verificado em ambos os mercados (em especial nos Veículos e outro material de transporte e Combustíveis minerais).

Já os dados referentes ao segundo trimestre do ano mostram que as exportações diminuíram 0,4% e as importações aumentaram 1,3%, face ao período homólogo, tendo o défice da balança comercial aumentado 236,2 milhões de euros. A taxa de cobertura situou-se em 84,2%, o que corresponde a um decréscimo de 1,5 pontos percentuais face ao período homólogo.

No primeiro semestre de 2014 relativamente ao mesmo período do ano anterior, as exportações aumentaram 0,5 % e as importações 3,4%, determinando uma taxa de cobertura de 83,1%.