O indicador de confiança dos Consumidores aumentou em junho, prolongando o acentuado movimento positivo observado desde o início de 2013 e registando o valor mais elevado desde novembro de 2009, segundo dados revelados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional e Estatística.

Já o indicador de clima económico recuperou no mês de referência, mantendo o perfil ascendente iniciado em janeiro de 2013 e fixando o máximo desde setembro de 2008.

Em junho, o indicador de confiança aumentou na Construção e Obras Públicas e nos Serviços e diminuiu na Indústria Transformadora e no Comércio.

A economia portuguesa saiu da recessão técnica no segundo trimestre de 2013, quando voltou a ter um crescimento em cadeia, e no quarto trimestre do ano passado, para além do Produto Interno Bruto (PIB) ter crescido face ao terceiro trimestre, cresceu também já em termos homólogos.

Apesar do austero resgate, o Governo reviu já em alta a estimativa de crescimento para 1,2% em 2014, que compara com as contracções de 1,4% em 2013 e 3,2% em 2012 - ano em que teve a mais grave recessão económica em três décadas.