Os indicadores de confiança dos consumidores e clima económico diminuíram ligeiramente em outubro, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.

No caso do indicador de confiança dos consumidores, a diminuição acontece depois de registar o valor mais elevado desde junho de 2001, interrompendo a tendência ascendente observada desde o início de 2013.

Segundo o INE, o comportamento do indicador resultou do contributo negativo das perspetivas relativas à evolução do desemprego e da situação económica do país, mais expressivo no primeiro caso, uma vez que as expectativas sobre a evolução da situação financeira do agregado familiar e da poupança contribuíram positivamente.

Também o indicador de clima económico se agravou em outubro, após ter estabilizado nos dois meses anteriores.
No mês de referência, o indicador de confiança diminuiu na Indústria Transformadora, no Comércio e nos Serviços e aumentou na Construção e Obras Públicas.