O clima económico em Portugal em Julho de 2015 subiu para máximos de sete anos, com uma melhoria na Construção e no Comércio, e a confiança dos consumidores subiu para o valor mais alto desde Abril de 2012, principalmente devido às perspetivas de uma melhoria no mercado de trabalho, segundo o INE, nota a Reuters.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a média móvel dos últimos três meses do indicador de clima económico subiu para 1,4 em Julho de 2015, contra 1,3 no mês anterior e 0,6 há um ano atrás.

O indicador da confiança dos consumidores cresceu para -19 em Julho de 2015 de -20 em Junho, e face aos -25,3 em Julho de 2014.

"O indicador de clima económico voltou a recuperar, embora de forma ligeira em Julho, atingindo o máximo desde Maio de 2008," referiu o INE.


Adiantou que o indicador de confiança aumentou na Construção e Obras Pública e no Comércio, mas diminuiu na Indústria Transformadora e nos Serviços.

"O aumento do indicador de confiança dos Consumidores refletiu sobretudo o contributo positivo das perspetivas relativas à evolução do desemprego, mas também das perspetivas sobre evolução da situação financeira do agregado familiar e da situação económica do país," adiantou.


O clima económico é um indicador sintético estimado internamente a partir dos saldos de respostas aos Inquéritos Qualitativos de Conjuntura à Indústria Transformadora, ao Comércio, à Construção e Obras Públicas e aos Serviços.