O líder da CGTP, Arménio Carlos, desvalorizou a descida do desemprego no terceiro trimestre, salientando que esta quebra acontece por razões de sazonalidade e devido ao aumento de portugueses que vão trabalhar para o estrangeiro.

«Em primeiro lugar, estamos a falar de um trimestre marcado pela sazonalidade. Em segundo lugar estamos a falar de emprego e desemprego, e não podemos esquecer o fluxo significativo de emigração que tem ocorrido nos últimos meses», afirmou o líder da central sindical, à margem do plenário de trabalhadores da Carris, na qual participou como funcionário da empresa.

Arménio Carlos destacou que há «milhares de pessoas» a sair de Portugal à procura de trabalho, porque não conseguem empregar-se no seu país, e que essa emigração é refletida numa baixa da taxa de desemprego.

«Isso não quer dizer que as coisas estejam melhores, porque se estivessem melhores não era o próprio Governo, na apresentação do Orçamento do Estado para 2014, a apresentar uma visão de aumento do desemprego», cita a Lusa.

O sindicalista destacou ainda que as políticas seguidas pelo Governo «não parecem» poder conduzir a uma melhoria no país, nomeadamente da taxa de desemprego.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego em Portugal foi de 15,6% no terceiro trimestre deste ano, 0,8 pontos percentuais abaixo do trimestre anterior e menos 0,2 pontos do que no mesmo período de 2012.

As mais recentes previsões do Governo, incluídas na proposta de Orçamento do Estado para 2014, apontam para que a taxa de desemprego atinja os 17,4% em 2013 e 17,7% no próximo ano.