O indicador que mede a atividade económica diminuiu entre abril e julho, depois de ter estabilizado no mês precedente, enquanto o indicador de clima económico aumentou em julho e agosto, refere o Instituto Nacional de Estatística (INE). Com quase todos os índices a caírem, mas menos.

O índice de volume de negócios da indústria registou uma variação nominal, sem ter em conta a a evolução dos preços, ligeiramente menos negativa em julho.

O índice de volume de negócios dos serviços apresentou uma diminuição menos intensa em termos nominais em junho e julho. Já o índice de produção da construção e obras públicas registou uma variação negativa mais acentuada no último mês.

No que toca ao indicador quantitativo do consumo privado desacelerou entre maio e julho, refletindo, em larga medida, o crescimento menos expressivo do consumo duradouro no último mês.

Na zona do euro, os indicadores de confiança dos consumidores e de sentimento económico diminuíram em agosto, após terem aumentado entre maio e julho.

Já os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia - face ao mês anterior - de -1,2% e 0,7%, respetivamente (-1,5% e -5,5% em julho), refere o INE.