A Câmara de Mortágua aprovou uma redução no Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para famílias com filhos, continuando assim a dar prioridade às questões sociais.

A redução será de 10%, 15% ou 20%, consoante os agregados familiares tenham um, dois, três ou mais filhos, respetivamente.

O presidente da Câmara de Mortágua, José Júlio Norte, garantiu que o município tem “uma situação financeira sólida” que permite fazer esta redução de receita para que as famílias paguem menos imposto.

“É tudo uma questão de conta, peso e medida, porque também temos de pensar no investimento, sem o qual não há criação de emprego, e na sustentabilidade financeira do município”, considerou.

O autarca lembrou que foi iniciada a expansão do parque industrial, um investimento de cerca de 2,5 milhões de euros para o qual a Câmara tem de ter “recursos financeiros para concretizar”, por ser “da maior importância para o futuro do concelho”.

Um agregado que pague uma taxa de IMI de 300 euros beneficiará de uma redução de 30, 45 ou 60 euros, de acordo com o critério do número de dependentes.

Segundo a autarquia, “a aplicação desta redução tem naturalmente um caráter social, no sentido de beneficiar as famílias com filhos e, portanto, com mais encargos a nível de educação, alimentação, vestuário, introduzindo alguma discriminação positiva”.

“Ao mesmo tempo, é uma medida de incentivo e apoio à natalidade, conjugando-se com outros apoios que o município já concede”, acrescenta.

A Câmara de Mortágua já dá um incentivo de dois mil euros por cada nascimento, além de isenções para construção ou aquisição de habitação própria e permanente de casais jovens.

Para 2016, o município decidir manter a taxa mínima de IMI (que pode variar entre 0,3% e 0,5%) sobre os prédios urbanos.