Já há pelo menos duas dezenas de autarquias que vão baixar o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) ou manter a taxa que praticaram este ano.

De acordo com o Jornal de Notícias são, pelo menos, 20 autarquias que decidiram baixar ou manter o imposto.

Lisboa, Cascais, Loures, Sintra, Braga e Vila do Conde são dos alguns exemplos das câmaras que vão manter, ou mesmo reduzir, a taxa municipal aplicada neste ano.

Por outro lado, os municípios que aderiram ao IMI familiar pretendem manter este benefício.

No entanto, diz ainda o jornal, baixou o número de famílias com acesso à redução do imposto municipal. São agora menos 27 mil as famílias que cumprem os requisitos para ter acesso ao benefício fiscal, ou seja, as que declaram filhos dependentes.

A taxa máxima do IMI desceu este ano de 0,5% para 0,45%, mas os efeitos desta medida só vão sentir--se a partir de março, quando os proprietários forem notificados para pagar a primeira (e nalguns casos única) prestação deste imposto. Esta mudança obrigará a que os 31 municípios que este ano aplicaram 0,5% tenham de ajustar-se ao novo patamar de valores.