Os proprietários que aceitem fazer arrendamentos habitacionais por períodos em torno dos dez anos ou mais, poderão vir beneficiar de uma taxa especial de IRS inferior aos atuais 28%. A medida, em estudo, pretende incentivar o arrendamento habitacional face ao alojamento local, noticia o Negócios.

Depois de ter aumentado a tributação para os senhorios do alojamento local, o Governo estuda agora um desagravamento para aqueles que optem por colocar os seus imóveis no arrendamento habitacional de longa duração. Uma das medidas em avaliação, apurou o Negócios, passa pela redução da atual taxa especial de 28% aplicada aos rendimentos prediais da categoria F do IRS. 

A ideia é que sejam abrangidos apenas contratos de arrendamento habitacional com períodos longos, em torno dos 10 anos de duração (ou mais), sendo que os detalhes estão longe de estar fechados. Não são excluídos ainda outros incentivos fiscais para o arrendamento, a incluir no Orçamento do Estado para 2018 e em cima da mesa continua também a criação de um seguro de renda, há muito reclamado pelas associações de senhorios.

À TVI, Luís Menezes Leitão, Presidente da Associação Lisbonense de Proprietários, disse que "os contratos de 10 anos são insustentáveis".