Os empresários da restauração querem que o IVA a 23% seja considerado inconstitucional e alegam que o Estado os discrimina em relação aos outros contribuintes, já que, apesar de pagarem Segurança Social, não têm direito a subsídio de desemprego.

A posição vai ser hoje apresentada pelo Movimento Nacional de Empresários da Restauração (MNER) numa conferência de imprensa marcada para as 15:00, em Lisboa.

Segundo explicou à Lusa o coordenador deste movimento, José Pereira, os empresários de restaurantes sentem-se enganados pelos últimos governos, que os incentivaram a fazer investimentos e lhes foram prometendo que o IVA voltaria aos 13%, ano após ano, mas não cumpriram.