A redução em 10% da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis, aprovada pela autarquia de Braga para famílias com dois ou mais dependentes, vai abranger mais de 25 mil agregados familiares residentes no concelho.

Num comunicado enviado à Lusa, a Câmara Municipal de Braga esclarece que a medida se destina a famílias com habitação própria e permanente e com dois ou mais elementos dependentes na composição do agregado familiar.

Além daquela minoração, que segundo a autarquia liderada pela coligação PSD/CDS-PP/PPM "garante um benefício financeiro direto às famílias" e expressa a "política de responsabilidade social desenvolvida pelo atual executivo", as alterações às taxas de IMI contemplam ainda reduções e aumentos conforme o estado dos imóveis.

Assim, foi também aprovado, a 22 de junho, lembra a autarquia, uma minoração de 20% da taxa para edifícios reabilitados para a habitação de forma a "incentivar a reabilitação urbana, a fixação da população e a atração de novos residentes".

No entanto, a nova tabela prevê uma majoração de 30% a aplicar a prédios urbanos degradados, "considerando-se como tais os que não cumpram satisfatoriamente a sua função ou façam perigar a segurança de bens e pessoas", explica o texto.