As exportações mantiveram-se estáveis em agosto, face ao mesmo mês do ano passado, enquanto as importações recuaram 3,5%, revelou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As estatísticas do comércio internacional apontam, no entanto, para uma subida das exportações (2,3%) e das importações (3,1%) de bens no trimestre terminado em agosto, face a igual período do ano passado.

Neste período, o INE sinaliza um aumento do défice da balança comercial no montante de 163,6 milhões de euros e uma diminuição da taxa de cobertura de 0,6 pontos percentuais para os 82,9%.

Na comparação mensal, a manutenção do nível das exportações prende-se com o facto de o aumento registado no comércio intra-UE (decorrente fundamentalmente da rubrica dos combustíveis minerais) ter compensado a redução do comércio extra-UE (em resultado dos combustíveis minerais e máquinas e aparelhos).

Já a diminuição de 3,5% das importações face a agosto do ano passado resultou sobretudo da evolução do comércio extracomunitário, «sobretudo devido aos veículos e outro material de transporte».

Em termos das variações mensais, em agosto de 2013, as exportações diminuíram 23,8% face a julho de 2013, traduzindo a evolução global do comércio internacional, mas em especial no comércio intracomunitário, resultante dos decréscimos registados na quase totalidade dos grupos de produtos.

As importações, por sua vez, diminuíram 18,2% devido sobretudo à evolução do comércio intracomunitário, refletindo as reduções verificadas em quase todos os grupos de produtos, em especial nas máquinas e aparelhos, veículos e outro material de transporte e metais comuns.

O INE lembra que no mês de agosto, o comércio internacional regista tradicionalmente um abrandamento face ao mês anterior, devido à paragem de laboração de algumas empresas no período de férias.