A Associação Portuguesa de Bancos teme uma "forte volatilidade nos mercados financeiros", que constata estar já a verificar-se, por causa do Brexit. Os receios são desse e de outros impactos, vendo os próximos tempos como de "inevitável ajustamento".

Seja como for, "os bancos, naturalmente, preparam-se para estas contingências. O setor continuará a fornecer todos os serviços aos seus clientes".

A APB diz lamentar "profundamente" a decisão do Reino Unido de saída da União Europeia, "veredicto que não poderia deixar de provocar forte volatilidade nos mercados financeiros, entre outros possíveis impactos", lê-se em comunicado.

"Os próximos tempos serão de inevitável ajustamento, tendo em conta que se trata de um contexto sem precedentes"

"Há que aguardar com serenidade os próximos desenvolvimentos, alimentando a expectativa de que o impacto possa ser minimizado e de que a União Europeia saberá, a prazo, adaptar-se com sucesso a este novo enquadramento", acrescentou.

A APB recordou que o Banco Central Europeu já anunciou que “tomará as medidas necessárias à preservação da estabilidade financeira”, referindo que “os bancos prepararam-se, naturalmente, para esta contingência" e o "setor continuará a assegurar a prestação aos seus clientes, particulares e empresas, de todos os serviços com normalidade”.