A Estamo - Participações Imobiliárias anunciou esta quinta-feira que o antigo Convento de Santa Joana, em Lisboa, foi vendido por 11,2 milhões de euros, mais 2,5 milhões do que o preço base.

A venda deste edifício do século XVIII, situado perto do Marquês de Pombal, foi adjudicada à AM48 Unipessoal Lda conjuntamente com a Hoti Hotéis SGPS, SA e a Lúcio de Azevedo & Filhos, SA, através de um contrato-promessa, firmado a 24 de setembro deste ano, acrescentou a mesma fonte.

Segundo o Projeto de Informação Prévia (PIP), pode vir a ser ali instalado uma unidade hoteleira. Habitação, comércio, serviços e espaço para eventos culturais são outras das utilizações possíveis para o imóvel.

Este contrato «foi assinado com a sociedade Residence Convento de St.ª Joana, SA, sociedade anónima constituída pelos proponentes, que já pagaram o sinal de 15% previsto», lê-se na mesma resposta enviada à agência Lusa pela Estamo.

O antigo Convento de Santa Joana, vendido enquanto prédio urbano, tem uma área aproximada de terreno de 5.700 metro quadrado (m2), área bruta de construção total atual aproximada de 10.600 m2 e uma área bruta de construção total potencial de 18.700 m2.

O valor de referência era de 8,7 milhões de euros.

Como se trata de um edifício histórico, «a proposta de intervenção procura salvaguardar e evidenciar os valores patrimoniais mais significativos do conjunto existente, com uma mais equilibrada relação funcional, topográfica e volumétrica com a envolvente construída e um adequado tratamento dos logradouros, aumentando significativamente a sua permeabilidade e criando condições para o seu usufruto coletivo», lê-se no site da Estamo, nota a Lusa.

Segundo a mesma informação, a fachada principal deverá ser recuperada e mantida, sendo possível reestruturar os espaços interiores e aproveitar o vão do telhado.

A Estamo sugere, ainda, que no espaço livre sejam demolidos os edifícios sem valor patrimonial e com um baixo grau de conservação, para a construção de um parque de estacionamento com dois pisos enterrados, cuja entrada será feita pela Rua de Santa Marta.

O convento pertencia à Ordem de São Domingos e foi fechado a 15 de março de 1890.