Portugal regressa hoje aos mercados para mais dois leilões de dívida pública, onde pretende conseguir até 1.250 milhões de euros de financiamento em Bilhetes do Tesouro com maturidades a seis e 12 meses.

Depois de mais uma tentativa da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública ¿ IGCP de aliviar o pesado reembolso da linha de Obrigações do Tesouro, que vence em outubro do próximo ano, se ter ficado por uma recompra antecipada de apenas 50 milhões de euros, Portugal volta a testar o apetite dos investidores.

Hoje, Portugal lança dois leilões de Bilhetes do Tesouro com maturidades em setembro de 2014 e março de 2015, com um montante global indicativo entre os 1.000 e os 1.250 milhões de euros.