O número de casais com ambos os cônjuges desempregados avançou 2% em janeiro, face a igual mês de 2013, e atingiu os 13.250.

De acordo com os dados recolhidos pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), no final de janeiro, havia mais 263 casais do que um ano antes a garantirem a sua sobrevivência com as prestações sociais de desemprego pagas pelo Estado.

Em dezembro, o número de casais nesta situação fixou-se nos 12.713, o que representa um aumento de 4,2% em janeiro, em termos mensais.

Segundo o IEFP, no final de janeiro, estavam inscritos nos centros de emprego 669.668 desempregados, dos quais 48% eram casados ou viviam em união de facto, perfazendo um total de 320.572.

O universo dos casais desempregados em que ambos os cônjuges recebem prestações de desemprego representa assim uma fatia de 4,13% do número total de desempregados inscritos sinalizados como casados ou em situação de união de facto.