Os dirigentes do Instituto do Emprego e Formação Profissional demitidos pelo actual Governo vão mesmo para tribunal.

De acordo com o Público, cerca de dez pessoas afastadas do IEFP pouco depois da posse do Executivo de António Costa avançaram com processos judiciais contra o Estado.

Os ex-dirigentes acusam o ministro da tutela, Veira da Silva, de ato ilegal e procuram reverter o processo anulando as demissões e recuperando os cargos.

Caso o tribunal não lhes dê razão, exigem indemnização por danos morais.