A hotelaria registou uma evolução favorável no primeiro mês do ano, com a taxa de ocupação por quarto a subir 4,49 pontos percentuais face a janeiro de 2014, fixando-se nos 39,96%, revelou a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP).

Os destinos turísticos com a taxa de ocupação mais elevada foram a Madeira (64,34%), Lisboa (54,20%) e o Grande Porto (43,49%), pertencendo também à Madeira e a Lisboa os hotéis com um RevPar (preço médio por quarto disponível) mais elevado: 39,76 e 37,9 euros, respetivamente.

A presidente executiva da AHP destacou, num comunicado, o comportamento da hotelaria nos Açores e na Madeira, cuja taxa de ocupação por quarto subiu substancialmente face ao período homólogo (8,48 p.p. e 7,72 p.p., respetivamente).

«Estamos confiantes no contributo que a abertura do espaço aéreo às companhias aéreas low cost poderá trazer para o turismo» nos Açores «e acreditamos que as unidades hoteleiras (...) terão já reflexo dessa alteração a partir desta Páscoa», sublinhou Cristina Siza Vieira.

A receita média por turista nos hotéis foi de 91 euros (mais 5,81% do que em janeiro de 2014), mas a estadia média desceu uns ligeiros 2,76%, para os 1,76 dias.

O RevPar aumentou 22,64% atingindo os 23,78 euros.

Todas as categorias hoteleiras registaram um aumento na taxa de ocupação, sobressaindo a evolução dos hotéis de duas estrelas onde a variação foi de 8,81 p.p. acima do mês homólogo.