Os hotéis e os empreendimentos turísticos no Algarve faturaram mais 13,3% em maio deste ano em comparação com o mesmo mês de 2015, revelou a maior associação de hoteleiros da região esta terça-feira.

O volume de negócios aumentou 13,3% relativamente ao mesmo mês de 2015”, informa a Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) no balanço mensal da atividade do setor.

O aumento do volume de negócios acompanhou o crescimento de 11,5% da taxa de ocupação global média/quarto, que passou de 60,3% em maio de 2015 para 71,8 em abril de 2016 (mais 7,4 pontos percentuais).

Os mercados britânico (mais 3,4 pontos percentuais), holandês (+2,2 p.p.) e irlandês (+1,2 p.p.) foram os que mais contribuíram para a subida verificada.

Os maiores crescimentos ocorreram em Lagos/Sagres (+11,6 p.p.) e Portimão/Praia da Rocha (+9,1 p.p.), registando-se em Albufeira, a principal zona turística do Algarve, uma subida de 6,3 p.p.

Segundo a AHETA, os aumentos principais foram registados nos hotéis e aparthotéis de quatro estrelas (+8,2 p.p.) e nos aldeamentos e apartamentos turísticos de três estrelas (+7,8 p.p.).

Há 13 destinos de eleição, a este nível, onde usufruir do descanso pode significar não gastar muito, ou pelo menos tanto, como noutros areais. E as praias do Algarve são as segundas mais baratas.