O concelho do Porto registou 13 novos pedidos de licenciamento de hotéis nos primeiros nove meses de 2017, volume que quase duplicou face a 2016, informa hoje uma publicação do setor imobiliário.

Dados do Pipeline Imobiliário, um sistema que monitoriza as novas obras em lançamento, com base na informação do licenciamento de obras e da certificação energética, indicam que no concelho do Porto no período de janeiro a setembro de 2017 se registaram 13 novos projetos hoteleiros em licenciamento, quase todos (12) na Baixa e Centro Histórico da cidade do Porto.

Em 2016, no período homólogo, os dados do Pipeline Imobiliário avançados hoje à Lusa pela Confidencial Imobiliário, publicação especializada do setor imobiliário, referem que o concelho do Porto registou o licenciamento de sete hotéis, ou seja, o volume quase duplicou em 2017 face a 2016.

Na zona da Baixa e Centro histórico do Porto entraram também pedidos de licenciamento para “119 projetos residenciais” entre janeiro e setembro de 2017, dos quais 82% dizem respeito a edifícios de apartamentos.

De entre esses 119 licenciamentos para empreendimentos residenciais, destacam-se os de pequena dimensão (de três a dez fogos), que concentram quase dois terços desse total, havendo projetos de média dimensão (dez a 20 fogos), que representam uma quota de 18% dos empreendimentos de apartamentos em licenciamento.

Há o registo de um só edifício com mais de 20 fogos que foi submetido a licenciamento municipal no período em análise.

Além dos pedidos de licenciamento dos 13 hotéis e dos 119 projetos residenciais, há também dois pedidos para hostels, um no Centro Histórico e outro fora.

Num universo distinto, e que se refere a projetos já licenciados, a Câmara do Porto adiantou hoje à Lusa que em 2017 aquela autarquia tinha o registo de “20 alvarás emitidos para licenciamento de obras de empreendimentos turísticos”, sendo que desse total seis têm “alvarás de obras” e os restantes têm o prazo do alvará a decorrer.

Neste caso, os 20 projetos referidos pela autarquia estão licenciados e com os respetivos alvarás de obra emitidos.