As empresas que recorrem ao layoff estão a apostar mais no corte das horas de trabalho para tentar dar a volta às quebras nos negócios. De acordo com dados do primeiro semestre, escreve o Público, a partir de março houve um crescimento do número de trabalhadores com menos horas de trabalho face aos mesmos meses do ano passado.

De acordo com os dados da Segurança Social, o total de funcionários alvo de layoff também superou, no segundo trimestre, os dados do período homólogo.

Há menos empresas a recorrer a esta medida, mas a diferença em termos homólogos tem vindo a esbater-se desde o início de 2015. Em janeiro havia 99 empresas a recorrer ao layoff, menos 59 do que no mesmo mês do ano passado. Em abril e maio a diferença era de menos 29 e menos 30, respetivamente.

Em contrapartida, havia mais 262 trabalhadores envolvidos nestes processos, num total de 1089, que se repartiam entre 235 com suspensão temporária e 854 com redução de horário.