O presidente francês, François Hollande, está a preparar um aumento de impostos que vai render entre 4 e 6 mil milhões de euros durante o próximo ano, noticia esta segunda-feira o Le Journal du Dimanche, citado pela agência Bloomberg.

Alguns dos aumentos de impostos já foram anunciados, como a eliminação dos descontos para o gasóleo comprado pelos agricultores e o aumento do imposto sobre as vendas, mas estes, aparentemente, não são suficientes.

De acordo com o jornal, o presidente francês prepara mais impostos, que valerão aos cofres públicos entre 4 e 6 mil milhões de euros.

A receita fiscal francesa aumentou 22 mil milhões de euros em 2012 e deverá subir 33 mil milhões este ano, de acordo com o auditor público, citado pelo jornal.

O Orçamento do Estado para o próximo ano é apresentado a 25 de setembro.

Hollande disse esta semana, durante um jantar com jornalistas, que a crise foi superada na zona euro e não se repetirão as tensões nos mercados dos últimos anos, reforçando a ideia de que a França saiu da recessão e que a fase de crescimento chegará antes de 2014, disse à «France Info» uma jornalista que esteve presente no convívio, citada pela Efe.

De acordo com François Hollande, a França saiu «da crise do euro» que sacudiu os países periféricos (Espanha, Portugal, Grécia e Itália) e não espera ¿nada de grave este verão».

O líder socialista definiu a sua linha política como «reformista», que se desmarcou de «uma política mais à esquerda, com protecionismo e desequilíbrio nas contas», mas também de uma política de direita que suprimiria as 35 horas de trabalho semanais ou subiria a idade da reforma para 65 anos (atualmente nos 62).