É mais um alívio na prestação da casa para quem revir a taxa de juro do empréstimo em março.
 
A quebra nos encargos é transversal a todos os agregados, independentemente do indexante utilizado, sublinha o Diário Económico.
 
As famílias com créditos associados à Euribor a 12 meses sentem o maior alívio, com o corte de 4% a refletir-se numa redução de cerca de 14 euros na prestação que se fixa em 333,63 euros a partir do próximo mês.
 
Isto tendo por base um crédito de 100 mil euros, com um prazo de 30 anos e um spread de 1%.
 
As famílias com crédito indexado à Euribor são as que sentem menor quebra dos encargos, com um corte de 1,43 euros (-0,4%) a partir de março, com a prestação a fixar-se em 323,94 euros.