O preço das casas em Portugal cresceu 6,3% no segundo trimestre de 2016, em termos homólogos, mas caiu face aos 6,9% registados no trimestre anterior, com os preços das casas existentes a ser superior ao dos alojamentos novos, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). De resto, desde o último trimestre de 2010 que o valor total das casas vendidas não era tão elevado.

"Entre abril e junho de 2016, o Índice de Preços da Habitação (IPHab) apresentou uma variação homóloga de 6,3%", refere o INE, frisando que "o ritmo de crescimento dos preços dos alojamentos constituiu o segundo valor mais elevado dos últimos onze trimestres".

E acrescenta o INE que, entre abril e junho, os alojamentos existentes voltaram a evidenciar um acréscimo dos preços superior ao verificado nos alojamentos novos, de 8,5% e 1,5%, respetivamente, sendo que no caso das casas existentes, a taxa de variação homóloga é a mais alta da série disponível.

No período em análise transacionaram-se 31.768 alojamentos, dos quais 26.329 referem-se a alojamentos existentes, ou seja, 82,9% do total.

"Para este último tipo de alojamento, este é número de transações mais elevado da série disponível", vinca ainda o INE.

O INE refere ainda que a Área Metropolitana de Lisboa concentrou 35,6% do número de alojamentos transacionados no segundo trimestre, o que representa um aumento de 2,3 pontos percentuais (p.p.), face ao observado no mesmo período do ano anterior e um novo máximo para o valor das vendas na série disponível.

No mesmo período, o Alentejo e a Região Autónoma dos Açores foram as outras regiões que aumentaram igualmente as suas quotas percentuais do número de vendas, em 0,2 p.p. em ambos os casos.

Em termos de valor, no segundo trimestre de 2016, as regiões do Norte, do Centro, do Algarve e a Região Autónoma da Madeira, que, no seu conjunto, concentraram 48,3% do total transacionado, registaram reduções nas suas quotas regionais.

Por sua vez, na Área Metropolitana de Lisboa, que representa 47% do total transacionado, o valor cresceu 0,7 p.p..

O Índice de Preços da Habitação tem como principal objetivo medir a evolução dos preços dos alojamentos familiares adquiridos no mercado residencial em Portugal.