Quase 49.700 famílias espanholas perderam a casa em 2013, mais 11% do que no ano anterior, com um aumento de 18,5% no número de despejos judiciais para 28.173, informou o Banco de Espanha.

Em média houve cinco famílias por hora, durante todo o ano, a perderam a sua casa, sendo que a maioria foram casos de perda do domicílio principal.

Registaram-se em 2013 um total de 21.521 casos em que as famílias acordaram com o banco a entrega da casa, o que representa um crescimento de 2,6% face ao ano anterior.

Quase 80% das casas perdidas no ano passado (38.961) eram o domicílio principal da família afetada, sendo as restantes 10.733 outras casas, nomeadamente segundas habitações.

Entre os casos em que eram o domicilio principal, 21.054 foram entregues por ordem judicial, 17.907 entregues de forma voluntária pelas famílias e 13.178 através do modelo de dação em pago.