A TAP transportou, em 2014, mais 760 mil passageiros do que no ano anterior, para um total de 11,4 milhões.

Segundo o comunicado da empresa, a TAP cresceu 6,6% em comparação com o ano de 2013, com uma taxa média de ocupação dos seus aviões a rondar os 80%.

A TAP afirma que o desempenho «poderia ter sido ainda mais expressivo», visto que, até outubro, se registava «um crescimento médio consistente de 8%». Acrescenta que, «as perturbações laborais» contribuíram «negativamente para a média de crescimento anual.»

Os tripulantes do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) suspenderam alguns serviços, nos meses de outubro e novembro, como forma de protesto. Os quatro dias de greve devem-se ao alegado não cumprimento do acordo da empresa.  

No último mês do ano, apenas três sindicatos aderiram aos quatro dias de greve no período natalício e de passagem de ano (27 a 30 de dezembro). A paralisação não teve impacto devido à requisição civil avançada pelo Governo. No mesmo mês, os aviões da Portugália não levantaram voo durante dois dias.