A TAP informou esta sexta-feira que no oitavo dia da greve dos pilotos, desde a meia-noite e até às 12:00, se realizaram mais de 70% dos voos previstos para aquele período, enquanto o sindicato diz não ter números atualizados.

A porta-voz da TAP Carina Correia disse hà Lusa que, entre a meia-noite e as 12:00, foram realizados 156 voos e cancelados outros 55, o que quer dizer que, "durante a manhã, mais de 70% dos voos foram efetuados".

Contactada pela Lusa, fonte oficial do Sindicato dos Pilotos de Aviação Civil (SPAC) disse não ter números atualizados sobre a adesão dos pilotos à greve.

Os pilotos convocaram uma greve para o período entre 01 e 10 de maio, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação de até 20% no capital da empresa no âmbito da privatização.

O ministro da Economia, Pires de Lima, afirmou na quarta-feira que nos primeiros cinco dias a greve dos pilotos provocou à TAP um prejuízo de 17 milhões de euros.

Pires de Lima estimou também que, a manter-se a situação, o prejuízo final da greve chegue aos 35 milhões de euros.

Esta sexta-feira, numa conferência de imprensa em Lisboa, o SPAC remeteu para uma próxima assembleia-geral a decisão de convocar uma nova greve e realçou que os custos de um acordo com a TAP são inferiores aos do impacto desta paralisação.