O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) apresentou um pré-aviso de greve para os voos realizados pela White Airways, uma transportadora vocacionada para o mercado charter, nos dias 18, 19 e 20 de julho.

O anúncio do SNPVAC, hoje publicado na imprensa, justifica a paralisação com a impossibilidade de «ultrapassar os diferendos» que opõem os tripulantes de cabine à empresa, «nomeadamente quanto ao pagamento em falta da retribuição base mensal e das ajudas de custo».

O presidente da direção do sindicato, Bruno Fialho, disse à Lusa que os salários e ajudas de custo estão a ser pagos com atraso desde há um ano e sublinhou que muitos dos funcionários da White Airways participam em operações superiores a 15 dias no estrangeiro, implicando o pagamento das ajudas de custo correspondentes.

Bruno Fialho adiantou ainda que a paralisação terá efeitos nos voos charter já agendados para os dias 18, 19 e 20 de julho, mas poderá também impossibilitar a realização de outros voos que fossem contratados para aquelas datas.

O SNPVAC refere ainda, no anúncio, o «agravamento dos conflitos laborais» e acusa a White Airways de estar a revelar «uma conduta prepotente, não manifestando vontade de viabilizar uma solução consensual».

A agência Lusa procurou obter esclarecimentos da White Airways relativamente ao impacto da greve, sem sucesso até ao momento.

A White Airways opera voos charter (fora das operações regulares) para vários destinos turísticos e dispõe de uma frota de seis aviões.