A companhia de aviação Ryanair disse esta quarta-feira que, apesar da greve dos pilotos e tripulantes de cabine alemães, foram realizados 30 voos a partir da Alemanha e que os passageiros dos 150 voos cancelados foram transferidos para outros aparelhos da empresa.

Os 30 voos da manhã da Ryanair partiram como previsto (dos aeroportos da Alemanha). Pedimos desculpa aos clientes dos 150 voos alemães que foram cancelados - de um total de 400 previstos para hoje - tendo sido transferidos para outros voos da Ryanair ou sido ressarcidos do valor do bilhete”, disse a empresa de aviação irlandesa através de uma curta mensagem difundida através da rede social Twitter.

 

 

Pilotos e tripulantes de bordo alemães ao serviço da Ryanair cumprem esta quarta-feira uma paralisação de 24 horas por aumento salarial.

Na quinta-feira, os sindicatos dos trabalhadores da transportadora aérea Ryanair vão anunciar, em Bruxelas, o dia da greve europeia, prevista para o final de setembro, disseram à Lusa fontes sindicais.

As mesmas fontes precisaram que está marcada uma conferência de imprensa durante a manhã de quinta-feira, em Bruxelas, e que para a tarde estão agendadas reuniões com os chefes de gabinete do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e da comissária do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade dos Trabalhadores, Marianne Thyssen.

Anunciada como a maior greve na companhia aérea de baixo custo, a imprensa internacional avançou que o protesto de pilotos, tripulantes de cabine e de ‘handling’ de vários países, incluindo Portugal, deverá acontecer a 28 de setembro, mas ainda não houve confirmação oficial da data.