A TAP cancelou este sábado, penúltimo dia da greve de 10 dias dos pilotos, 84 voos de um total de 281 programados até às 18:00 horas, disse à agência Lusa a porta-voz da companhia aérea portuguesa Lúcia Cavaleiro.

"O total de voos programados era de 281 voos, sendo destes 84 voos cancelados e 197 voos realizados pela TAP", vincou a responsável.


E acrescentou: "Os números de hoje estão em linha com os dias anteriores. A média de hoje para a operação realizada é de 70,1%, cerca de 70%, como tem vindo a ser a média"

Dos 10 dias de greve, faltam cumprir dois: este sábado e domingo. A paralisação terá um custo de  30 milhões de euros, segundo o sindicato que a convocou, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC). O ministro da Economia estima um prejuízo de   35 milhões no conjunto dos 10 dias.  

Enquanto a greve decorre, a TAP é notícia também por outros temas: três empresas com capitais de risco assinaram um acordo de confidencialidade com o governo para acederem a informação sobre a transportadora. Para além da Apollo e da Greybull, também a  Cerberus está na corrida

A par destas três empresas, outros quatro investidores assinaram o acordo de confidencialidade com o Governo para acederem a informação sobre a TAP.  

Dentro de uma semana, termina o prazo para os interessados concretizarem uma oferta, isto numa altura em que a empresa passa, de facto, por um período de grande instabilidade, fruto do braço-de-ferro com os pilotos.