Os pilotos da companhia aérea Ryanair decidiram suspender a greve agendada para o dia 20 de dezembro, anunciou o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil em comunicado divulgado neste domingo.

“O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) informa que a greve dos pilotos da Ryanair em Portugal prevista para o dia 20 de dezembro foi suspensa. A decisão da Ryanair em reconhecer o SPAC como a organização representativa dos seus pilotos em Portugal e o seu compromisso em iniciar negociações com o objetivo de estabelecer um acordo de empresa levaram à tomada desta decisão”, sublinha o Sindicato.

A companhia aérea irlandesa de baixo custo demonstrou, na sexta-feira, disponibilidade para negociar com os sindicatos de pilotos, sendo a primeira vez que os reconheceu como interlocutores no diálogo com a empresa.

O objetivo da Ryanair é o de evitar a greve em período de Natal, agendada para vários países europeus, incluindo Portugal.

Em comunicado, divulgado na sexta-feira, o administrador Michael O’Leary indicou que enviou cartas para explicar a decisão aos grupos de pilotos em Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, Reino Unido e Irlanda, convidando-os a dialogar com a empresa.

A Ryanair vai mudar a antiga política de não reconhecer os sindicatos para evitar ameaças de transtorno para os clientes durante a semana do Natal”, assinala.

A carta, enviada no dia em que os pilotos da companhia em Itália deviam paralisar, conseguiu levar à desconvocação da greve de quatro horas.

Um grupo de pilotos em Portugal e na Irlanda convocaram uma greve de 24 horas para a próxima quarta-feira, dia 20 de dezembro, sendo que a paralisação em Portugal foi já suspensa.

Pilotos de Espanha e Alemanha também votaram a favor de outras “ações de força” apesar de não terem divulgado detalhes sobre as formas de luta que pretendem adotar além da greve.