A Associação de Pilotos Irlandeses de Companhias Aéreas (Ialpa) confirmou esta segunda-feira que desconvocou uma greve de 24 horas prevista para quarta-feira, depois da direção da Ryanair ter aceitado reconhecer os seus representantes sindicais.

O sindicato maioritário irlandês Impact, ao qual está filiada a Ialpa, comunicou à Ryanair que se vai reunir com a sua direção na terça-feira e que suspende a greve programada para o dia seguinte, que afetaria um número significativo de voos com partidas de aeroportos da Irlanda.

A companhia aérea irlandesa de baixo custo anunciou na sexta-feira uma "mudança radical" da política laboral, depois de reconhecer, pela primeira vez nos seus 32 anos de história, os sindicatos independentes dos seus trabalhadores.

Os pilotos da Ialpa, que estão contratados diretamente pela transportadora, decidiram na passada terça-feira marcar uma greve para pedir à Ryanair para aceitar o seu sindicato e negociar de forma coletiva as suas condições laborais, à margem dos orgãos representativos internos que, até agora, só estavam reconhecidos pela direção.

O sindicato apoia a posição de princípios adotada pelos pilotos da Ryanair, que tornou possível este avanço, e sublinha que estão dispostos a estabelecer uma relação positiva com a direção da Ryanair", sublinha num comunicado.

Perante a pressão dos pilotos, o presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, viu-se obrigado na passada sexta-feira a anunciar uma viragem histórica na gestão laboral da empresa para evitar, segundo afirmou, greves noutras bases europeias durante a época do Natal.

O'Leary explicou que enviou cartas para explicar a decisão de reconhecer os sindicatos independentes a grupos de pilotos, em Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, Reino Unido e Irlanda para os convidar a sentarem-se e dialogar com a empresa.

Num comunicado divulgado no domingo, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) anunciou que os pilotos da companhia aérea Ryanair decidiram suspender a greve em Portugal agendada para o dia 20 de dezembro.

“O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) informa que a greve dos pilotos da Ryanair em Portugal prevista para o dia 20 de dezembro foi suspensa, A decisão da Ryanair em reconhecer o SPAC como a organização representativa dos seus pilotos em Portugal e o seu compromisso em iniciar negociações com o objetivo de estabelecer um acordo de empresa levaram à tomada desta decisão”, lê-se no comunicado.