A greve na CP marcada para arrancar a 27 de agosto foi desconvocada, informa a Infraestruturas de Portugal em comunicado.

"A Infraestruturas de Portugal informa que após várias reuniões que decorreram na Secretaria de Estado das Infraestruturas nos últimos dias, foi possível estabelecer um acordo conjunto entre a IP, a SEI e a APROFER – Associação Sindical dos Profissionais do Comando e Controlo Ferroviário", informa aquela entidade, acrescentando que "ficou também estabelecido que a APROFER irá promover a desconvocação da greve que estava prevista para os próximos dias 27, 29 e 31 de agosto".

A CP tinha anunciado esta nova greve já na próxima semana, entre os dias 27 de agosto e 3 de setembro, como reflexo da grave crise financeira que a empresa atravessa. Motivo por trás do condicionamento da circulação de vários comboios.

Em causa estão três dias de greve convocadas pela APROFER à prestação de trabalho nos Centros de Comando Operacional de Porto, Lisboa e Setúbal para segunda-feira (dia 27), quarta-feira (29) e sexta-feira (31 de agosto), com implicações nos comboios de passageiros e de mercadorias.

Os trabalhadores da IP reivindicam o reconhecimento das carreiras de supervisão, melhorias salariais e que o Governo tenha uma "postura de boa fé" na negociação coletiva, de acordo com os pré-avisos de greve.

São abrangidos os operadores ferroviários CP, Fertagus (comboio que liga Lisboa a Setúbal, atravessando a ponte 25 de Abril), Medway e Takargo (ambas empresas ferroviárias de mercadorias).

A Infraestruturas de Portugal diz ainda que "o resultado destas negociações permite assegurar a normalidade na disponibilidade do serviço ferroviário".