O ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, afirmou esta terça-feira que, para dizer ‘sim’ ao euro é preciso uma solução viável. O ministro tenta desta forma forçar uma nova e melhor proposta por parte dos credores.

"Nós somos quem diz ‘sim’ ao euro, mas para dizer ‘sim’ ao euro precisamos de uma solução viável. O problema da proposta dos credores é que não é viável", disse Varoufakis aos jornalistas.


Varoufakis acusa ainda o Eurogrupo de tentar boicotar o referendo ao mandar fechar os bancos gregos.

"O que é importante agora é que a sobriedade, segurança e harmonia e que a vontade do povo grego seja ouvida no domingo (no referendo). É um direito que o Eurogrupo tentou usurpar ao fechar os bancos".

De acordo com a Reuters, a Comissão Europeia entregou ontem ao governo grego uma proposta de última hora com o objetivo de se chegar a um acordo. Uma proposta que está a ser considerada pelo primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras.

Recorde-se que hoje termina o prazo para a Grécia reembolsar 1.600 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional e caso esse reembolso não seja feito, o país entra em incumprimento com esse credor.

O risco de Atenas entrar em falência e sair do euro aumentou depois do Governo ter rejeitado as propostas dos credores e ter marcado um referendo para o dia 5 de julho.