O Governo grego mostrou-se hoje otimista em relação à obtenção de um acordo com a troika sobre o programa de reformas antes da reunião do Eurogrupo de 10 de março.

A troika retomou hoje a quinta avaliação do programa de reformas imposto a Atenas em troca do resgate financeiro, um exame que se tem arrastado desde setembro último.

«Estamos muito perto de um acordo», afirmou o porta-voz do Governo grego, Simos Kedikoglu, em declarações à cadeia de televisão privada grega Mega, antes do início das negociações.

O objetivo é ter pronto o pacote de assuntos pendentes antes da reunião do Eurogrupo de 10 de março, para que no encontro seguinte, a 1 de abril, em Atenas, se dê finalmente luz verde à transferência de 8.800 milhões de euros correspondentes à tranche de ajuda do último trimestre de 2013 e do primeiro trimestre deste ano.

Entre os assuntos que a troika - formada pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Europeu - espera esclarecer com o Governo grego liderado por Antonis Samaras estão a forma como enfrentar o défice orçamental esperado em 2014, que Atenas avalia em 1.000 milhões de euros e o FMI estima em 4.400 milhões de euros.

Durante esta visita da troika também se espera que as reformas estruturais, cuja adoção por Atenas está muita atrasada, sejam abordadas.

O Governo de Atenas espera conseguir o reconhecimento por parte da toika sobre o bom andamento da consolidação orçamental, que levará a um excedente primário em 2013 que o primeiro-ministro grego estimou em 1.500 milhões de euros.