O comissário europeu para o Euro, Valdis Dombrovskis, esclareceu esta quarta-feira que o Fundo Monetário Internacional (FMI) vai participar no terceiro programa de resgate à Grécia, mas só depois de Atenas pagar o que lhe deve.

Os montantes em atraso ao FMI são quase dois mil milhões de euros, a que acresce uma dívida de 3,5 mil milhões a pagar ao Banco Central Europeu (BCE) até segunda-feira.

“A participação do FMI no terceiro programa de resgate é uma decisão clara dos chefes de Estado e de Governo da zona euro”, disse Dombrovskis, em conferência de imprensa, adiantando que, como as regras do fundo não lhe permitem participar em programas para países com pagamentos em atraso, “pagar é uma pré-condição”.