O Fundo Monetário Internacional (FMI) pode decidir em janeiro se participa ou não no programa de assistência financeira à Grécia, atualmente financiado apenas pelos europeus, afirmou esta quinta-feira o porta-voz da instituição de Washington, Gerry Rice.

A zona euro comprometeu-se em julho a desbloquear 86 mil milhões de euros para Atenas sob a forma de empréstimo pago ao longo de três anos, em troca de medidas de austeridade.

Uma primeira avaliação deste programa "está prevista para janeiro, momento em que podemos decidir participar", indicou o porta-voz em conferência de imprensa.

Questionado sobre os riscos de instabilidade política no país, o responsável diz que o FMI está mais preocupado com as políticas do que com os políticos.

"As reformas são a chave para o êxito do programa e para conseguir melhorar as finanças públicas e conseguir estabilidade", sublinhou.