O Fundo Monetário Internacional (FMI) mostrou-se esta quinta-feira disponível para trabalhar com o novo governo grego, seja qual for o resultado das eleições legislativas de domingo, mas recusou esclarecer se vai participar no terceiro plano de resgate ao país.

“Trabalhámos com o governo interino e iremos trabalhar com o governo, qualquer que seja o resultado [do escrutínio] deste fim de semana”, declarou o porta-voz do FMI Gerry Rice, em conferência de imprensa, citado pela Lusa.

A três dias das eleições, o partido da Nova Democracia está praticamente empatado com o Syriza, o partido anti-austeridade que atribuiu ao FMI uma responsabilidade “criminal” pela crise económica da Grécia.