O ministro-adjunto das Finanças da Grécia, Georges Chouliarakis, disse esta quarta-feira que o controlo de capitais no país, imposto em junho passado, pode ser completamente levantado a partir do segundo semestre do próximo ano.

As declarações do responsável grego foram feitas numa intervenção na comissão parlamentar de Finanças.

Chouliarakis afirmou que a recessão em 2015 deverá alcançar 1,4% do Produto Interno Bruto, muito abaixo dos 2,3% inicialmente previstos.

Foi a 28 de junho que o primeiro-ministro anunciou que os bancos gregos iriam permanecer fechados e que tinha sido imposto um limite máximo para levantamentos, de 60 euros.

Quase um mês depois de terem fechado portas, os bancos gregos voltaram a estar ao serviço no dia 20 de julho, mas o controlo de capitais manteve-se: os levantamentos e as compras foram, no entanto, flexibilizados.